O Homem Unidimensional

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Homem Unidimensional

Mensagem por Lewis K. em Dom 03 Jul 2011, 15:35

O HOMEM UNIDIMENSIONAL

Para a melhor compreensão sobre o assunto abordado por Marcuse, é fundamental estar adepto aos conceitos de Alienação e Ideologia.
A ideologia é a representação mental da atividade material do Homem e das relações sociais próprias deste. Vários autores já conceituaram a Ideologia, segue-se abaixo alguns desses conceitos:
A Ideologia, segundo Destutt de Tracy, é o estudo científico das idéias, e as idéias são o resultado da interação entre o organismo vivo e a natureza; o meio ambiente. É portanto, um subcapítulo da zoologia.
Já para Napoleão, Ideologia tem um sentido diferente: os ideólogos, são metafísicos que fazem abstração da realidade, que vivem em um mundo especulativo.
Para Marx, Ideologia é um conceito pejorativo, um conceito crítico que implica ilusão, ou se refere à consciência deformada da realidade que se dá através da ideologia dominante:as idéias das classes dominantes são as ideologias dominantes na sociedade.
Para Lenin, a ideologia como qualquer concepção da realidade social ou política, é vinculada aos interesses de certas classes sociais. Para ele existe uma ideologia burguesa e uma ideologia proletária.
Para Karl Mannhein, ideologia é o conjunto das concepções, idéias, representações teorias, que se orientam para estabilização ou legitimação, ou reprodução da ordem estabelecida.
Já para Gramsci, a ideologia não é enganosa ou negativa em si, mas constitui qualquer ideário de um grupo de indivíduos; em outras palavras, poder-se-ia dizer que Gramsci rejeita a concepção crítica e adere à concepção neutra de ideologia.
Para Althusser, que recupera a ótica marxista, a ideologia é materializada nas práticas das instituições, e o discurso, como prática social, seria então “ideologia materializada”.
A Alienação, para Marx, tem um sentido negativo (em Hegel, é algo positivo) em que o trabalho, ao invés de realizar o homem, o escraviza; ao invés de humanizá-lo, o desumaniza. O homem troca o verbo SER pelo TER: sua vida passa a medir-se pelo que ele possui, não pelo que ele é. Isso parece familiar? Pois é, vamos ver os detalhes.
O filósofo alemão concebeu diferentes formas de alienação, como a religião ou o Estado, em que o homem, longe de tornar-se livre, cada vez mais se aprisionaria. Mas uma alienação é básica, segundo Marx: a alienação econômica.
A alienação econômica pode ser descrita de duas formas: o trabalho como (a) atividade fragmentada e como (b) produto apropriado por outros.
A Sociedade Unidimensional virá a ser uma sociedade de consumo, que tiranicamente impõe sua ideologia aos seus indivíduos. A sociedade é alimentada por falsas necessidades, como o descanso, o consumo e o comportar-se tal como é exigido. O Homem não conhece o sistema que lhe conduz, não há felicidade para com o consumidor, todos partilham isso, criando então, uma “euforia na infelicidade”.
A alienação aparece então identificando o homem com a sua mercadoria, ou seja, o sujeito com o objeto, tornando o homem objetificado.
E dessa forma que é criada uma sociedade unidimensional, a sociedade baseada no extremo consumo, mas sem espaço para outras formas de pensar, agir ou viver.
O homem unidimensional para Marcuse é dono de um “Consciência feliz”, onde este se conforma e segue as ordem impostas por sua sociedade.

avatar
Lewis K.

Feminino Mensagens : 332
Idade : 22

Ver perfil do usuário http://portalhf.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum