A Revolução Industrial

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Revolução Industrial

Mensagem por Lewis K. em Sab 11 Dez 2010, 14:25

A Revolução Industrial


A Revolução Industrial foi uma mudança radical ocorrida no modo de produzir mercadorias em fábricas.
Nas cidades medievais se predominava o artesanato, uma forma de produzir muito mais comum ainda hoje em cidades brasileiras. Na produção artesanal, as tarefas eram na maioria das vezes feitas por uma só pessoa, em um cômodo de sua própria casa, e este tinha o total poder de sua produção, assim como estabelecer os dias de trabalho, a hora de começa e a hora de parar.
Com as grandes navegações e a colonização de terras da América, Ásia e África pelos Europeus, e o crescimento da população européia, a procura por produtos e mercadorias aumentou. Os comerciantes europeus então reuniram trabalhadores em oficinas, forneceram matéria-prima, e pagavam aos trabalhadores um salário em troca do trabalho realizado. Essa forma de produzir mercadorias é chamada de manufatura.
Na manufatura, o trabalhador não tinha controle de suas ferramentas, da produção, da oficina, de seus horários entre outras coisas, e havia uma divisão no trabalho, ou seja, cada pessoa tinha sua função, e todos os equipamentos eram manuais.
Com a Revolução Industrial, o trabalho manufatureiro foi substituído pela maquinofatura (produção mecanizada), onde cada máquina industrial substituía a função de vários trabalhadores, e várias pessoas passaram a trabalhar na operação dessas máquinas, em troca de salário.
As primeiras máquinas a vapor se desenvolveram na Inglaterra, e a primeira indústria a utilizar máquinas foi a de tecidos de algodão, pois esse ramo industrial tinha grande procura, sendo que o algodão vindo do oriente era bem barato.
Com interesse em produzir tecidos de boa qualidade e de custo baixo, os capitalistas ingleses ofereciam prêmios em dinheiro para quem inventasse máquinas de fiar e tecer, logo essa necessidade seria atendida.
A Spinning – Jenny foi inventada pelo carpinteiro James Hargreaves (1767). Era uma roda de fiar que funcionava à mão, mas já produzia oito fios ao mesmo tempo e fazia o trabalho de 19 pessoas. A Jenny podia ser instalada em casa: era pequena e não precisava de força matriz especial.



Outra invenção foi a Water – Frame e é atribuída a Richard Arkwright (1769). Era uma máquina de fiar movida a água, mais rápida que a Jenny e que produzia fios grossos e resistentes, necessários à produção de tecidos de algodão puro. Pelo fato de a Water Frame utilizar água como força de matriz, ela não podia ser instalada nas casas; necessitava de um espaço, como uma fábrica, ou um moinho. Por isso, costuma-se dizer que ela contribuiu para o surgimento do sistema fabril, no qual muitas pessoas trabalham juntas.


Com a reunião dos trabalhadores num mesmo local, os negociantes passavam a ter maior controle sobre eles.
A Water Frame produzia fios grossos que só possibilitavam a fabricação de tecidos grosseiros, mas esse problema foi solucionado por Samuel Crompton, que inventou a Mule – Jenny em 1779.



O problema antes dessas invenções era a falta de fios, depois foi o excesso deles, o que foi resolvido com o tear mecânico inventado por um clérigo chamado Edmund Cartwright (1785).


Outra invenção de grande importância na revolução industrial foi a máquina a vapor, aperfeiçoada em 1765 por James Walt. O uso do vapor como fonte de energia, tornava possível substituir a energia muscular, a energia do vento e a força da água por uma energia mecânica. Com a utilização do vapor, as maquinas que até então eram fabricadas com madeiras, foram aperfeiçoadas a uma fundição do ferro, impulsionando assim a indústria metalúrgica.
A Revolução Industrial contribuiu para a consolidação do Capitalismo – modo de produzir mercadorias que se baseia no trabalho assalariado e na busca do lucro. Formaram-se dois novos grupos sociais: a burguesia industrial (donos das matérias – primas, das fábricas e das máquinas) e o operário urbano (que trocava sua força de trabalho por um salário).
Ocorreu também um grande aumento da divisão de trabalho – cada trabalhador passava a fazer apenas uma tarefa. Com isso, o trabalhador perdia o controle e o conhecimento do processo de trabalho como um todo.
Outro fenômeno ligado a Revolução Industrial foi o aumento extraordinário da população mundial. Nos primeiros anos da revolução (1750-1850), a população dobrou: subiu de 600 milhões para 1,2 bilhões de habitantes.




Os principais motivos do aumento populacional, foram as melhorias ocorridas na agricultura, com o conseqüente aumento da oferta e da variedade de alimentos, e o desenvolvimento da medicina.
O ambiente nas fábricas era sujo, escuro e sem ventilação. Não havia muitos banheiros ou refeitórios e o ar era quase irrespirável. Era comum os empregados receberem ameaças, multas ou castigos, e suas vidas fora das fábricas resumiam-se em casas de um cômodo só em bairros onde as ruas não eram calçadas e havia esgoto a céu aberto.
Já a vida dos donos das fábricas eram bem diferentes. Os donos industrias residiam em casas luxuosas em bairros afastados do centro fabril.

avatar
Lewis K.

Feminino Mensagens : 332
Idade : 21

Ver perfil do usuário http://portalhf.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum